Pessoas ilustres

Todas as pessoas que nasceram, viveram ou vivem em São Paio de Gramaços foram e são ilustres, tendo dado o seu valioso contributo em várias áreas como seja a religiosa, recreativa, desportiva, social, etnográfica, política e económica, para o desenvolvimento da localidade e para do bem estar da sua população. Contudo houve pessoas que pelo prestigio que alcançaram no contexto social, académico ou político merecem uma referência.

Pe. Dionísio Garcia Ribeiro (1821-1866)
Pároco desde 27/01/1851
Defensor da localidade e promotor do seu desenvolvimento

 

 

 

Serafim Garcia Ribeiro
                                              (1823-????)
Distinguiu-se na vida cívica e Política do Concelho
Vereador da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital (+/-1848)
Este “Elenco da Câmara notabilizou-se pelo incremento de uma rede de vias de no Concelho. De resto, foi esta vereação que deu início aos trabalhos da estrada municipal que vai de Travanca a Meruge, no lanço entre “ Lagares e São Bartolomeu “. Quem foi Serafim Garcia Ribeiro ? nasceu em S. Paio, em 1823; filho de João Garcia Ribeiro ( n. 1790) e de D. Maria Clara Aves. Em 1857, casou em segundas núpcias, na vila de Arganil, com D. Maria Cândida da Cunha e Vasconcelos, da Casa de Folques. Dos quatro filhos desse casamento, distinguiu-se uma grande figura da Cultura Portuguesa, o doutor António Garcia Ribeiro de Vasconcelos” (contributo de Fernando Coelho in: https://www.facebook.com/fernandovasco.vasco?fref=gs&hc_ref=ARQlCZ8qijvFtmkNj2Boppr4vOLFGkl3FqGaqB5mXJcXCIosvgFUpOB6g48T8BMp3n4&dti=385980901544787&hc_location=group)

Prof Doutor António Ribeiro Garcia de Vasconcelos (1860-1941)
Fundador e Diretor da Faculdade Letras (1911-1920)
Director do Arquivo da Universidade (1900-1927). Presidente Academia Portuguesa História (1936-1941)
Grã Cruz da Ordem de Santiago (1936)
Publicou valiosos trabalhos, entre os quais o «documento precioso», diploma original da fundação da Universidade portuguesa em 1290. Outra bibliografia de referência são os dois volumes sobre a Evolução do culto de Dona Isabel de Aragão, Esposa do Rei Lavrador Dom Diniz de Portugal – estudo de Investigação Histórica (1871-1894), recentemente reeditados; os dois volumes do Compêndio de Liturgia Romana (1897-1900), assim como os dois volumes, avultados como os anteriores, de Estudos Vários (1938-1941). Aos relevantes serviços que prestou à Universidade e à sua Faculdade de Letras, devem acrescentar-se os que lhe ficou a dever o Seminário de Coimbra, evocados há alguns anos pelo Cónego Brito Cardoso no Correio de Coimbra. Não foi o menor ter conseguido protelar a espoliação do Arquivo e das Livraria do Seminário, preparada em sessão do Senado Universitário de 5 de Fevereiro de 1917, até ser depois legalmente restituída por decreto do Ministro da Justiça, Dr. Manuel Rodrigues, de 1932.

Joaquim Manuel de Campos Amaral (1862-1918)
Presidente da Associação dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro

 

 

Dona Josefina Fonseca (1876-1944)
Fundadora da Obra de Protecção à Criança e Formação Doméstica

 

 

 

Comendador Alexandre Rodrigues
Benemérito

 

 

 

 

Dr. Fausto Augusto Soares Neto
Licenciado em Farmácia
Presidente da CMOH

Dr.ª Maria do Carmo Pontes Abreu e Vasconcelos (1818-2014)
Licenciada em Germânicas
Professora e Benfeitora

 

 

 

Comendador Serafim Marques (1928-2016)
Benemérito