Anthero da Veiga

Quem foi Anthero da Veiga

Anthero Dias Alte da Veiga, que viria a celebrizar-se como guitarrista, republicano e diplomata, nasceu na Cerdeira, mas ainda em criança veio viver para Arganil, onde seu pai, Francisco António Maria da Veiga foi Tesoureiro da Fazenda, membro do Conselho Municipal e Provedor da Santa Casa da Misericórdia.
A iniciação à guitarra aconteceu na sequência  de uma ida à romaria de Nossa Senhora das Preces, aonde foi na companhia de amigos de Barril de Alva  e Coja, tornando-se  depois um virtuoso com actuações nas terras onde seu pai fora colocado, mas também em saraus da aristocracia.
Depois dos estudos secundários, Anthero da Veiga regressou a Arganil como funcionário judicial (escrivão-notário),  já então casado com Inácia Soares de Brito, da Chamusca da Beira. Nesta vila integrou as primeiras organizações cívicas locais, nomeadamente a Comissão para os Melhoramentos do Mont’Alto ( canalização da água para o Santuário) e a Comissão para a formação de um corpo de bombeiros.
Nesse período,  a sua actuação artística de maior mediatismo foi,  sem dúvida,  o recital perante o rei D. Carlos (1907) aquando  da estada deste monarca em Arganil.
Com a implantação da República (1910) Anthero da Veiga presidiu  (como Administrador do Concelho, interino) ao acto de transição camarária, mas, de imediato, foi  ocupar idênticas funções em Oliveira do Hospital  e depois noutros concelhos antes de ser nomeado Cônsul de Portugal na Corunha (Espanha), cidade onde desenvolveu uma frutuosa actividade artístico-cultural e humanista, com realce para a protecção aos portugueses indocumentados. Os seus dotes musicais, sobejamente reconhecidos em terras espanholas e francesas , valeram-lhe um convite para gravar em Liverpool (Inglaterra) em 1929.
Com o fim da 1.ª República em Portugal (1926) Anthero da Veiga seria demitido em 1928, mas só regressaria a Portugal em 1937, sob custódia da polícia antecessora da PIDE.
Em 1945 foi viver com seu filho Eugénio para Mogofores onde veio a falecer em 12 de Dezembro de 1960.
(In: https://www.cm-arganil.pt/noticias/cultura/no-150-aniversario-do-nascimento-arganil-recorda-antero-da-veiga/)